Conheça a Associação MEU AMAR de Divinópolis

Conheça a Associação MEU AMAR de Divinópolis

A Associação MEU AMAR, começou ainda como “projeto” em Agosto de 2019 do desejo de uma mulher em fazer algo por outras em estado de vulnerabilidade, e logo uma corrente foi se formando, resultando em mais onze mulheres, unidas, entre profissionais da área da Psicologia, do Direito e empreendedoras, que formam a Diretoria.

Contamos também com empresas e entidades parceiras em Divinópolis como GEEC, Vivas Publicidade, Zephora Alta Costura e Conselho da Mulher.  O início de nosso trabalho se deu com as realizações de encontros em escolas promovendo a conscientização do assunto por meio de palestras e rodas de conversa. 

Diretoria da Associação MEU AMAR

Diretoria da Associação MEU AMAR: Tatiane Duarte, Camila Thomé, Telma Rodrigues, Sônia Lacerda, Jeane de Freitas.

Como é o funcionamento da Associação MEU AMAR

Hoje realizamos atendimentos presenciais em um espaço provisório cedido pelo GEEC e ultimamente temos realizado rodas de conversas, atendimento psicológico e jurídico online em função do isolamento social, imposto pelo COVID-19. Tão logo seja possível, voltaremos com as rodas de conversas nas escolas com adolescentes.

A metodologia que usamos é parecida com a do AA, seguindo sete passos para evolução e escolha de superação. O objetivo é acolher, amparar e dar uma condição de escolha a todos as mulheres vítimas de um relacionamento abusivo. 

Queremos atender a todas mulheres cis, trans, adolescentes e adultas que estejam em um relacionamento abusivo, de forma a levar informações a população sobre as 5 formas de violência doméstica. 

Embora o Brasil tenha a terceira melhor lei do mundo para o combate à violência doméstica, a Lei Maria da Penha (Lei 11.340/06), a cada 60 minutos morrem 5 mulheres em nosso país, vítimas de violência.

O fato de estarmos todos inseridos em um modelo de sociedade basicamente patriarcal desde o tempo das Caravelas, quando nossas índias nativas eram consideradas moeda de troca por mercadorias vindas de outros continentes, a história vem se desenhando de forma cruel, desigual e indigna do ponto de vista dos direitos (básicos inclusive) das mulheres.

Muito se tem caminhado, no sentido da conquista igualitária entre os gêneros, mas à mulher ainda cabe “o risco de andar sozinha na rua a noite” ou “cerca de 19% de defasagem salarial na mesma função, em desfavor aos homens.” Isso sem falar nos diversos tipos de violência que a grande maioria de nós já vivemos, estamos vivendo ou ainda vamos viver.

Tudo começa pelo acolhimento

mulheres voluntárias da Associação Meu Amar em Divinópolis

Fernanda Rodrigues, Aparecida Aguiar, Indianara Rodrigues, Sônia Lacerda, Tatiane Duarte, Camila Thomé, Telma Rodrigues, Danielle Teixeira e Jeane de Freitas são mulheres voluntárias que estão construindo a Associação Meu Amar em Divinópolis.

Sabemos de cor os capítulos da história de nossas antepassadas que tanto sofreram sem poder manifestar suas opiniões pessoais, posicionamento político, habilidades profissionais fora de casa nem mesmo lhes era permitido o direito de dirigir automóveis, mas precisamos mais do que simplesmente saber e honrá-las.

“A violência não começa nas agressões físicas, o abusador é um homem sedutor, ele nunca parece ser o que de fato é. Houve momentos em que eu realmente achei que morreria, foram muitas humilhações, gritos, tapas, murros e várias tentativas de feminicídio. 

Era o medo que me prendia aquela relação, e não entendia como eu não conseguia sair dali, a culpa me consumia sem eu conhecer o motivo. Entre ameaças, ofensas e muita, muita dor, eu precisei chegar ao fundo do poço, que foi quando uma amiga de infância logo após perder sua filha de 5 anos de pneumonia, veio me estender a mão, me empoderar e me tirar daquele abismo o qual eu achava que jamais sairia, eu era vítima não só do agressor, mas dos meus medos e pesadelos. 

A minha amiga ao me ver toda machucada, sangrando, cheia de hematomas no corpo, entre uma e outra costela fraturada, ela me disse que acabara de perder sua filha, mas não iria me perder. E ali eu vi que Deus me enviou um anjo pra me salvar e me tirar daquele poço sem fim, onde eu só me via caindo. 

Naquele momento eu me levantei, me reconstruir em cada abraço, em cada lágrima. E logo eu sabia que precisava fazer algo por outras mulheres também. Por isso tenho tanto amor, tanto cuidado pelo Meu Amar. Não estamos sozinhas, temos umas às outras e seguiremos juntas. Até que todas as mulheres não sejam mais vítimas de seus medos.” – Camila Thomé – fundadora da Associação MEU AMAR

Você é convidada a conhecer e apoiar a Associação Meu Amar promovendo nossas publicações do perfil @meuamarprojeto e também pelo nosso informativo abaixo:

 

Associação MEU AMAR

Somos um dos maiores e mais conceituados espaços dedicados a noivas, madrinhas, formandas e debutantes de Minas Gerais.

O Ateliê Zephora desenvolve a Linha Premium de noivas com design exclusivo, curadoria do diretor criativo Eduardo Malta. Peças construídas com as melhores matérias-primas do mundo, mais design e qualidade para você!

Na Zephora Locação você encontra as mais sofisticadas grifes exclusivas do Brasil, além de vestidos importados para mães de noiva, madrinhas, formandas e convidadas.

Atendimento de noivas, debutantes e festa com horário agendado (37) 3222 8919 ou pelo WhatsApp (37) 98851 9849.

Avenida 1º de Junho, 1053 – Centro, Divinópolis | Minas Gerais

Sem comentários

Deixe um comentário