Como escolher os padrinhos e madrinhas?

Como escolher os padrinhos e madrinhas?

Como escolher os padrinhos e madrinhas?

Quando pensamos nos preparativos do casamento começam a chegar muitas dúvidas sobre vários detalhes do casamento! Vamos nos casar de manhã ou de tarde? Na igreja ou no campo ao ar livre? Como escolher os padrinhos e madrinhas? Entre outras questões, mas hoje vamos conversar sobre essa última.

Afinal, como escolher os padrinhos e madrinhas?

Começamos a imaginar a cor que será escolhida para os vestidos das madrinhas, a cor do traje dos padrinhos e se isso tudo dará certo com as outras escolhas! Claro que vamos contar com a ajuda de vários profissionais para solucionar (resolver) isso tudo!

Porém, tem escolhas durante os preparativos do casamento que são únicas e somente o casal pode decidir, pois são escolhas feitas através do coração, do sentimento dos dois!

Quem convidar entre as pessoas que são tão especiais para nós? Você pode estar pensando no óbvio: “Ah, vou escolher aquela pessoa porque é da família!” Certo? A resposta é: não existe certo ou errado.

Então você não precisa ficar restrito às escolhas somente porque são pessoas da família. Se a pessoa for realmente importante e participar da vida de vocês aí sim, está certo! Mas caso essa pessoa não seja participativa, priorize seus sentimentos!

Casamento de Roberta e Raphael – Foto Alexandre Lizardo

Existem sim, alguns critérios que o casal pode determinar (ou adotar) que auxiliará nas decisões principalmente se tiverem uma grande quantidade de amigos! As regrinhas básicas são: participação, valor e representação.

Pensando em auxiliar o casal na tomada de decisão, elaborei três perguntas para te auxiliar na tomada de decisão, você e seu noivo(a) devem responder juntos:

  1. Vamos convidar só porque é uma pessoa da família ou ela(e) é especial e participativa?
  2. O que essa pessoa representa para nós e qual valor ela gera na nossa vida?
  3. Essa pessoa estará sempre presente quando precisarmos e existe reciprocidade?

Se a resposta acima foi sim para as três perguntas, estejam certos que estarão fazendo uma escolha assertiva e de coração. Caso não, hora de repensar…

O essencial aqui é pensar o que as pessoas escolhidas representam na vida de vocês e o que vocês representam na vida delas. É necessário entender com o coração o que realmente significam e seu grau de importância! Se existe reciprocidade, pois a vida é uma troca e tudo que não é recíproco não dura!

Escolha pessoas que vão aceitar de coração, pessoas que vão trilhar o caminho ao longo da vida junto com vocês aconselhando, apoiando e estando sempre presente!

Casamento de Aline e Felipe – Foto Studio Sara Soares

Afinal, receber convite para ser madrinha ou padrinho de casamento é uma grande honra, me sentiria honrada se amigos queridos me convidasse, se bem que eu faria questão de ser a cerimonialista deles também. O que quero reforçar é que devem ser pessoas mais íntimas da vida de vocês e precisa existir sintonia e reciprocidade!

“Costumo dizer que esse momento possui um significado forte e marcante, igual o momento dos votos no casamento, onde vão compartilhar as conquistas, os momentos de alegria e de tristeza, de saúde ou doença, fortalecendo cada vez mais a convivência e dividindo as experiências que essa grande vida nos proporciona!”

Portanto, convide as pessoas que vocês mais amam para testemunhar e reforçar o laço de amor entre vocês! Afinal, podemos dizer que isso também é um laço de amor entre todos vocês! A amizade verdadeira merece ser elevada e sempre preservada.

E agora que já sabemos o quanto é importante pensar nas nossas escolhas, vamos para a segunda pergunta que vem a nossa mente quando o assunto é padrinhos e madrinhas: “quantos casais eu posso convidar?” Vou deixar essa resposta para o nosso próximo artigo.

Isa Martins Cerimonial

Sem comentários

Deixe um comentário