5 DICAS DE LIVROS, SÉRIES E DOCUMENTÁRIO PARA O SEU FIM DE SEMANA

5 DICAS DE LIVROS, SÉRIES E DOCUMENTÁRIO PARA O SEU FIM DE SEMANA

Confira 5 dicas de livros, séries e documentário para o seu fim de semana de amigos da Zephora.

1 – Série “When Calls the Heart” (NETFLIX)

Olá, eu sou Daniela Malta, Consultora em Gestão Comercial e sonho com dias melhores. Sabendo que esses dias devem ser construídos por nós mesmos. Em tempos de quarentena indico a série When Calls the Heart, disponível no NETFLIX. Ela se passa numa pequena cidade de fronteira do interior do Canadá e possui toda a sua atividade produtora baseada numa mina de carvão (por isso o nome da cidade, Coal Valley).

A série traz uma nova maneira de enxergarmos o amor e mostra que mesmo com comportamentos e visões diferentes, existe uma união dos objetivos em prol de todos daquela cidade. Uma série muito leve e cheia de encantos, além de trazer referências incríveis de como eram as coisas no passado. E mesmo diante de perdas e dores, a série nos revela muita fé, força, coragem e amor.

2 – Livro “A Profecia Celestina”, de James Redfield  

Sou Cida Malta, empresária de profissão (que amo) e terapeuta de coração. Livros sempre foram para mim um meio de transporte. Estive em paisagens, culturas, épocas e dimensões impensáveis para meus limites espaço/ tempo e possibilidades físicas. Sem dúvida, a leitura expandiu imensamente os contornos de minha existência. Como me foi pedido um título, aqui vai minha sugestão para o momento.

O livro “A Profecia Celestina”, de James Redfield, pode ser uma base para a ampliação da consciência em direção a compreensão dos movimentos ocorridos ao longo de certo período da jornada humana, culminando no momento presente com seus enormes desafios e transformações em curso.

Li a obra pela primeira vez por volta de 1997 e me encantei. Temos também o filme, que a meu ver, fica devendo muito a obra que lhe deu origem. O que me atrai especialmente no livro é que ele constitui um instrumento para ligar-nos à proposta de uma civilização justa e harmônica no futuro e – ao mesmo tempo – um guia prático para que nos libertemos dos mecanismos psicológicos de manipulação, controle e luta pelo poder que nos impedem de ver o significado maior – “a raça humana vai experimentar primeiro um período de introspecção intensa. Compreenderemos como o mundo é na verdade belo e espiritual. 

Veremos árvores, rios e montanhas como templos de grande força a serem preservados com reverência e admiração. Exigiremos o fim de qualquer atividade econômica que ameace este tesouro. E os mais próximos a essa situação encontrarão soluções alternativas para o problema da poluição, pois alguém intuirá essas alternativas ao buscar sua própria evolução.” (trecho do livro)

Acho uma excelente opção de leitura para o atual momento. Inspirador!

3 – Filme e Livro “A menina que roubava livros” de Markus Zusak 

O australiano Markus Zusak conquistou os espectadores com esta história contada pela Morte, no livro “A menina que roubava livros” o romance se tornou um best-seller que, segundo críticos, merece “um lugar na prateleira junto com O diário de Anne Frank” e deu origem ao filme com o mesmo título em 2014.

A história de Liesel Meminger é contada por uma narradora inusitada e surpreendente. Ao perceber que a pequena ladra de livros lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. Filha de uma mãe comunista, perseguida pelo nazismo, que envia Liesel e o irmão para o subúrbio pobre de uma cidade alemã, onde um casal se dispõe a adotá-los por dinheiro. O menino morre no trajeto e é enterrado por um coveiro que deixa cair um livro na neve. É o primeiro de muitos que a menina vai se “apropriar” ao longo dos anos. 

A Morte, perplexa diante da violência humana, dá um tom leve e divertido à narrativa deste duro confronto entre a infância perdida e a crueldade do mundo adulto, resultando num romance paradoxalmente permeado de dor e enlevo. Certeza tenho de que quem assiste ao drama será fatalmente tocado em seu coração!

4 – Série “A Vida e a História de Madam CJ Walker” (NETFLIX)

Leandro Ribeiro, sou designer de calçados e professor universitário. Em época de quarentena pedem boas séries para assistir, e minha indicação é a série, A Vida e a História de Madam CJ Walker, pela plataforma Netflix. Inspirada no livro On Her Own Ground, escrito por sua trineta A’Lelia Bundles, a minissérie de quatro episódios retrata a vida de Sarah Breedlove, ou Madam CJ Walker, como ficou conhecida. Nascida em 1867, filha de escravos emancipados, Walker foi a primeira milionária self made negra dos EUA – ou seja, construiu um império sozinha. 

Negócios, sucesso, casamentos, decepções, racismo, voltas por cima: interpretada por Octavia Spencer, Madam CJ Walker fez história no mercado de beleza mundial, deixando um legado no setor e transformando a vida de milhares de mulheres afro-americanas.

Ela foi exemplo de ativismo e filantropia, em uma época em que grande parte dos Estados Unidos vivia sob leis rígidas de segregação racial, fez questão de lutar contra o racismo e olhar para o outro. A empresária não guardava toda a sua fortuna para si. Pelo contrário, treinava e capacitava mulheres negras a serem donas do próprio nariz e do próprio negócio. 

Juntamente  a outras empresárias negras pioneiras criaram oportunidades de educação e independência econômica para cerca de 40 mil mulheres na época, que se tornaram gerentes ou proprietárias de seus próprios salões de beleza.

A minissérie também é uma aula de marketing, Walker sabia quem era seu público: mulheres negras que queriam sentir a beleza e o poder de seus cabelos. Sabendo disso, a empresária estampou seu rosto na embalagem de seus produtos. Se transformou na própria persona, gerando uma identificação direta com suas clientes.

Em seus momentos de fala entusiasmada, nas feiras, vendendo as latas que continham seu simples produto de cabelo caseiro, Madam CJ Walker falava não só sobre o que as mulheres precisavam, mas sobre o que elas poderiam ser usando o produto. Ela vendia uma experiência e um estilo de vida – que logo foi conquistado por milhares de mulheres afro-americanas.

Nesses tempos de confinamento, é uma ótima série para nos inspirar, revermos novas possibilidades, conhecermos aptidões e talentos ocultos. Espero que gostem!

5 – Documentário “Você pode curar sua vida” por Louise Hay

Meu nome é Sthefanie Valinhas sou Terapeuta Energética e Mestre Reiki. Minha dica é o documentário do YouTube que se chama: Você pode curar sua vida da famosa escritora e best seller Louise Hay, conhecida por vários livros sobre meditação e pelo livro que leva o nome do documentário. 

Louise conta a sua história de vida e como começou a perceber como padrões mentais,  emocionais e comportamentais afetam nossa realidade é nosso futuro e a partir daí promove mudanças que afetam em toda nossa vida! 

Uma excelente oportunidade para uma auto-reflexão e identificação de crenças limitantes e padrões de sofrimento que tantas vezes nos impedem de ser felizes e alcançar o sucesso e uma vida de alegrias!

Esperamos que curta as dicas e comente aqui se você já assistiu ou conhece alguma dessas recomendações. Aproveite para nos contar o que tem feito na quarentena e siga a Zephora Alta Costura e conheça nossa nova linha Zephora Self Care

Sem comentários

Deixe um comentário